Equipa
Chamada para a rede fixa nacional

Boas
práticas esg

Investimentos de impacto e estratégias de criação de valor sustentadas no respeito pelo pilares ESG orientam a política de investimento da CoRe Capital

A CoRe desde o seu inicio tem demonstrado a preocupação em contribuir para uma transição de paradigma de responsabilidade ESG (Environmental, Social and Governance). Nesse sentido, somos subscritores desde 2022 da iniciativa Princípios para o Investimento Responsável (PRI) com o apoio da ONU e incorporamos considerações ambientais, sociais e de governança corporativa (ESG) em todas as nossas estratégias de investimento.

O enfoque nas boas práticas de ESG na decisão de investimento do fundo pretende ajudar as PME e MID CAPs a tornarem-se mais resilientes ao clima e com menores riscos físicos e de transição. Começando no processo de Due Diligence ao Reporte, procuramos incorporar os temas ESG na nossa estratégia, no modelo de governo das nossas participadas, nas suas metas e objetivos.

Na concretização destes compromissos, a CoRe acompanha as orientações das instituições governamentais europeias e nacionais no âmbito da sustentabilidade no setor dos serviços financeiros.
Consulte nossa Política de Sustentabilidade para obter mais informações

O cumprimento da Política de Sustentabilidade permitirá ir ao encontro das melhores práticas internacionais e respetivos pilares, em que financiamentos não têm um impacto negativo significativo no ambiente e comunidades, indo da mesma forma ao encontro da ambição do Plano NextGenerationEU, ao identificar o alinhamento do fundo com a Taxonomia da EU, contribuindo assim para o financiamento sustentável capaz de promover o Green Deal Europeu

Eficiência de Recursos
Fontes de Energia
Pegada Ecológica
Adaptação ao Clima
Transição Social
Qualificação de Recursos
Condições de Trabalho
Alinhamento e Gestão Stakeholders
Politicas de Governance Claras
Prevenção de Branqueamento de Capitais e Corrupção

A CoRe, não obstante a implementação da Política de Sustentabilidade contida no seu site, não considera impactos negativos das decisões de investimento sobre os fatores de sustentabilidade nos termos do artigo 4.º/1, alínea b) do Regulamento (UE) 2019/2088, de 27 de novembro de 2019, dado que não foram ainda recolhidos os dados exigidos pelo Regulamento acima mencionado e demais regulação conexa. A CoRe Capital tenciona vir a ter em conta tais impactos, com base nos indicadores enumerados no quadro 1 do anexo I do Regulamento Delegado SFDR (UE) 2022/1288 da Comissão de 6 de abril de 2022, estando para o efeito a iniciar a recolha de dados e o estudo de como deverá ter em em conta os referidos impactos e das políticas a adotar tendo em conta a dimensão, natureza e escala das suas atividades. A CoRe Capital programou ter estes trabalhos concluídos até ao final de 2024.